fbpx

Entrar

Atas do DEPECO

ATA DA ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA, REALIZADA NO HOTEL TRANSAMÉRICA, NO DIA 09 DE MARÇO DE 2012, ÀS 18h45min.

 

• Dr. Jose L. Pena fez uma breve abertura, chamando Dr. Cláudio Fischer para mostrar o resultado financeiro com a data do dia 28 de fevereiro de 2012, que também fez as seguintes observações:

o Quantidade de sócios cancelados, necessitando ações.
o Processo do Dr. Álvaro Villela, que não foi definido até o momento.

• Dr. Jorge Assef observou que a receita do DIC não teve, em alguns anos, aumento real, mas apenas resultados financeiros das aplicações.

• Dr. Pena solicitou a presença do Dr. Jorge Assef para compor a mesa como Presidente da Diretoria atual do DIC.

• Dr. Jorge Assef fez um pequeno discurso, agradecendo por participar à frente da diretoria do DIC e convidou alguns membros da nova diretoria para compor a mesa: Dra. Samira Saady Morhy, Diretora Administrativa, e Dr. Pena que já estava na mesa, e permaneceu como Diretor Financeiro.

• Dr. Jorge falou sobre o crescimento inapropriado do número de sócios e o que fará para resgatar os sócios cancelados, e para trazer novos sócios para o DIC. Dr. Arnaldo Rabishoffsky quis saber sobre a porcentagem desses sócios cancelados. Dr. Jorge informou que está sendo efetuada uma pesquisa com todos os sócios.

• Dr. Jorge Assef deixou registrado sua satisfação com o maior congresso em número de participantes que o DIC teve até agora, agradecendo a todos, em especial ao Dr. Wilson Mathias (presidente do congresso) e Dra. Jeane Tsutsui (presidente da comissão científica).

• Dra. Samira mostrou os projetos da Diretoria:

o Conversar com a SBC sobre descontos das anuidades da SBC e do DIC, assim como dos sócios do DIC que também são membros de outros Departamentos da SBC (Cardiopediatria, Ergometria).

• Dr. Jorge aventou a possibilidade de cobrar um valor único: anuidade e congresso. Dr. Arnaldo pediu uma estimativa de valores cobrados dos sócios e não sócios no congresso. Dr. Claudio Fischer comentou que obrigar a todos os sócios este aumento da anuidade não é justo, pois o sócio nem sempre pode ir ao congresso, e citou outro problema: os médicos que fazem as provas não têm vantagens em ficar sócio do DIC, pois têm que pagar uma anuidade no final do ano e outra no início do ano.

• Dr. Jorge perguntou à audiência se achavam que anuidade e a inscrição do congresso deveriam ser cobradas como uma taxa única, e, a maioria achou que deveria ser dada a oportunidade do pagamento em conjunto (anuidade e congresso), mas que não deveria ser obrigatório.

• Dr. Benedito Maciel comentou que alguns ecocardiografistas não querem pagar a SBC, apenas o DIC. Dra. Samira observou que perdemos sócios para a SBC, pois eles não querem ser sócios do DIC.

• Foi colocado, pela audiência, que seria interessante para os sócios ter uma assessoria jurídica, para que fosse revista a remuneração da tabela CBHPM.

• Dra. Samira voltou a apresentar os projetos:

o Pesquisa com sócios inativos e com os participantes do congresso, sócios ou não.
o Programa de educação médica continuada, com envio de casos interessantes para os sócios, nos quais eles enviarão os diagnósticos, com premiação para os que mais acertarem durante o ano.
o Também serão oferecidas aos sócios, 24 aulas do congresso, colocadas no site mensalmente.
o Ainda no Programa de Educação Continuada, Dr. Andrade será responsável pela organização de simpósios estaduais e de Atualização no eixo Rio-São Paulo. Dr. David le Bihan comentou que os sócios pedem que seja feito um curso de revisão antes da prova.
o A comissão de Ensino, coordenada pela Dra. Ana Camarozano, com participação do Dr. David e Dr. Andrade, está estudando uma maneira de certificar Centros Médicos de Ensino de Ecocardiografia. Dra. Ana Camarozano falou sobre a reunião que fizeram para começar o projeto.

• Dr. Jorge informou que em reunião com Dr. Jadelson, Presidente da SBC, solicitou que apenas os sócios do DIC fossem convidados para dar palestras nos eventos da SBC e suas Regionais, e solicitou ao Sr. Mabio que envie à SBC uma listagem dos sócios ativos do DIC.

• Dr. Jorge colocou outra proposta: que o JASE esteja disponível apenas para os sócios do DIC e não para todos da SBC.

• Dr. Jorge comentou sobre a revista do DIC, questionando o que poderia ser feito para melhorá-la e assim atrair novos sócios, e comentou que a SOCESP manda por um ano a revista para os não sócios, e que no final, parte desses acaba se associando.

• Dr. Arnaldo comentou sobre a distribuição para os sócios dos folders da American Society of Echo, com padronização de medidas e valores normais, que foram discutidos na diretoria passada, porém não realizada, e sugeriu que fizéssemos esta distribuição, como forma de atrair os sócios. Também sugeriu a criação de um “cantinho do coração” para os sócios do DIC com a venda de jalecos e camisetas, por exemplo, com logo do DIC.

• Dr. João Manoel comentou sobre a realização de uma pesquisa com o perfil dos sócios do DIC para enviar à Comissão de Registros Cardiovasculares da SBC. Dra. Samira lembrou que esta pesquisa foi realizada no ano passado, sob a Diretoria do Dr. Pena, e que menos que 150 sócios responderam. Dr. Pena referiu que esta comissão da SBC foi extinta, não havendo a necessidade de envio desta pesquisa.

• Dr. Pena comentou que na sua gestão, chegou a ver sobre o folder, mas que não foi dado continuidade.

• Dr. Alex Pretto comentou que o médico não tem o apoio quando aparece algum problema no seu aparelho de ecocardiografia, e sugeriu que o DIC pudesse intermediar com os fabricantes de equipamentos um contrato de manutenção.

• Dr. Rogério Tasca sugeriu que se fizesse um exemplo de contrato de manutenção, enviasse para avaliação do Departamento Jurídico da SBC, para que sirva como modelo de contrato aos sócios do DIC. Dr. Jorge solicitou que todos os sócios presentes enviassem os contratos que já tem com os fabricantes de equipamento para Dr. Rogério Tasca.

• Dr. Rochitte mencionou que poderiam ser disponibilizadas as aulas do congresso no site para todos os sócios do DIC, que se inscreveram no congresso durante o ano. Dr. Jorge comentou que a SBP isto já é realizado, mediante um pagamento.

• Dr. Rochitte falou que se pode montar um blog para discussão de casos, sem risco de problemas jurídicos, já que não seria uma acessória formal do DIC.

• Dr. José Olimpio pediu que o ultrassom vascular não fosse esquecido, e relembrou o problema da prova para Habilitação em Ecocardiografia Vascular, realizada em Goiânia, que ainda não foi resolvido. Dr. Jorge e Dr. Pena relataram que o DIC depende da SBC, AMB e do Colégio Brasileiro de Radiologia para a resolução deste problema, e que o DIC está ciente desta dificuldade, tentando resolver esta pendência.

• Dra. Maria Estefânia comentou que no ano passado foi levantada a possibilidade de separar o DIC da SBC, e questionou se isto não seria o melhor. Dr. Jorge comentou que a atual diretoria da SBC reconhece que o DIC é um dos pilares da SBC, e que devemos reavaliar periodicamente o que é melhor para o nosso departamento.

• Dra. Denalva e Dr. Paulo Zielinky falaram sobre a necessidade de rever os honorários médicos na tabela de ecocardiograma da CBHPM

• Dr. Wagner discursou sobre a ANS, AMB, fontes pagadoras e informou que está avaliando a melhor forma de abordar este assunto.

• Dr. Jorge informou que em um mês irá mandar um e-mail a todos os sócios informando as ações do DIC sobre como melhorar os honorários dos médicos.

• Dr. Jorge encerrou a assembléia às 21h15min.

Dr. Jorge Eduardo Assef

Dra. Samira Saady Morhy

Presidente

Diretora Administrativa